Encontro com o Elmo. Ministro da Saúde, Sr. Ricardo José Magalhães Barros, na sede da Associação Médica Brasileira (AMB), na manhã de hoje.

Durante o tempo que me foi dado, além de parabenizar a iniciativa e ressaltar a necessidade de união, para vencer o momento de crise, fiz algumas perguntas ao Ministro.

A CURTO PRAZO TEMOS QUESTÕES URGENTES, QUANTO ÀS NECESSIDADES DOS MÉDICOS RESIDENTES E DE DESRESPEITO AOS DIREITOS DESSES PROFISSIONAIS.

Mais recentemente, mesmo após a divulgação da PORTARIA INTERMINISTERIAL NO. 3 de 16 DE MARÇO DE 2016, muitos dos colegas não receberam o reajuste de suas bolsas. Segundo dados de 2013, do próprio governo, há aproximadamente 35000 médicos residentes, sendo que um terço deles está no Estado de São Paulo. As mesmas fontes referem em torno de 30-40% de ociosidade de vagas no país. Assim sendo, perguntamos ao Ministro sobre a possibilidade de remanejamento de verbas, já que o Governo do Estado de São Paulo nega-se a dar o reajuste aos residentes sob a responsabilidade da Secretaria de Estado de Saúde. COMO A VERBA FOI COLOCADA NO ORÇAMENTO E NÃO ESTÁ SENDO UTILIZADA, DEVIDO À OCIOSIDADE, PODEMOS REMANEJÁ-LA?

Mesmo após várias rodadas de negociação com o Governo do Estado sem nenhuma evolução, a judicialização da questão e solicitação de recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) precisamos de “vontade política” para a resolução do quadro.
A longo prazo, pensando na reestruturação e fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), como podemos relacionar os Programas de Residência Médica com o Plano de Carreira Médica? Como fortalecer a melhor estrutura de formação médica e interiorizar a saúde em nosso país, garantindo a qualidade de atendimento à população?

Ricardo Barros é conhecido por sua capacidade de articulação no cenário político e encara um grande desafio, em um momento de crise. Contudo, Senhor Ministro, das crises nascem as oportunidades de crescimento.

Em nosso posicionamento há mais uma pergunta, que infelizmente não pode ser feita, pela pequena margem de tempo concedida:
NÓS, 35 mil MÉDICOS RESIDENTES BRASILEIROS, MAIS DE 11 mil EM SÃO PAULO, PODEMOS CONTAR COM O SEU APOIO EM DEFESA DE NOSSOS DIREITOS, PARA QUE POSSAMOS APRENDER, TRABALHAR E CUIDAR DA POPULAÇÃO BRASILEIRA?

2

Paulo César Rozental (Presidente da AMERESP)

3

Encontro com o ministro da saúde na AMB

5

Encontro com o ministro da saúde na AMB

6

Ricardo José Magalhães Barros (Ministro da Saúde) e Paulo César Rozental (Presidente da AMERESP)

7

Paulo César Rozental (Presidente da AMERESP) e Florentino Cardoso (Presidente da AMB)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *