Onze dias de greve pra você

Uma greve por você. Foi assim que os Médicos Residentes da Escola Paulista de Medicina ( EPM-UNIFESP) intitularam a greve deflagrada no mês passado, em luta por melhorias no atendimento dado à população.

Os residentes reclamavam da falta de medicamentos e de exames laboratoriais, das máquinas de exame de imagem quebradas, das internações em poltronas e cadeiras, enfim, da situação insustentável na qual se encontrava o Hospital São Paulo, que os impedia de prestar um atendimento digno àqueles que tanto precisam.

Durante a greve ocorreram reuniões com o Conselho Gestor do Hospital São Paulo, reunião com o Presidente do CREMESP, Atos Públicos de Abraço no HSP e Mãos Atadas e panfletagem em frente à entrada do Hospital, explicando à população o porquê da greve.

Foram 11 dias de paralisação e os Médicos Residentes consideram que ela foi vitoriosa.

A abertura dada pelo Conselho Gestor à negociação, a liberação de verbas pelo REHUF e pelo Governo do Estado, além das mais de 4000 assinaturas recolhidas em abaixo assinado demonstram isso.

A greve foi temporariamente suspensa mas não está encerrada ! Os residentes continuam em estado de atenção, cobrando de todas as esferas com as quais negociaram o cumprimento do que foi pactuado.

Continuam e continuarão lutando pelos usuários do SUS, cobrando dos gestores a responsabilidade de fornecer condições de prestar um atendimento digno à população, como lhe é de direito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *